Revelação sensual

Você, garoto que curte garotos, em alegre euforia de pau lambuzado e pulsante, na companhia de libidinosas ratazanas de musculatura hipertrofiada…

Eles, em atitudes, odores e corpos de macho, levam-lhe ao orgasmo físico e mental. O prazer maior vem da incógnita cópula entre seres do mesmo sexo.

Você, jovem homossexual, entende que continuar ocultando sentimentos e desejos pornográficos dentro de um armário é ato de extrema covardia. E a covardia, irmã profana do medo, tem sido a constante perversa de toda a sua existência, a partir do momento que a consciência exterior acusou a proibição do amor entre dois homens.

Você, refém do silêncio, conhece em profundidade o poder nefasto do mesmo; continua preso, acorrentado, limitado aos dissabores da marginalidade por ocultar a sua verdadeira essência. Mantendo-se calado você lança álcool no fogaréu de seu próprio inferno psicológico; na tola ideia de agradar aos outros, você apóia o falso e corroído moralismo no qual a ignorância popular se escora.

Você, ingênuo amigo, foi agraciado pelo século XXI. Já não se mandam bruxas a fogueiras; a Terra gira em torno do Sol. O século de novas e medonhas realidades foi herdado pela geração da qual você faz parte. E essa geração – ainda que iludida em grande parte pela satânica e gloriosa máquina midiática mundial, com seus ídolos, modismos, gigabytes de informação e terabytes de alienados – já não aceita certas mentalidades retrógradas.

Você, outrora um alienígena, buscou e encontrou respostas. A primitiva droga mística que narcotizava a sua felicidade cedeu espaço para outra espiritualidade, agora sem dogmas estúpidos. O pensamento divino mostrou a realidade do caráter individual humano: não é validado pela nacionalidade, escolaridade, religião, etnia, raça, cor de pele, classe social, visão política ou orientação sexual. A hipocrisia foi embora e agora você é autêntico em sua própria verdade.

Porque a verdade é o amor, e porque o amor é a lei.

O amor é um direito seu. O amor é um direito nosso.

Amar, amar-se e ser amado.

Respeitar, respeitar-se e ser respeitado.

Aceitar, aceitar-se e ser aceito.

O amor foi feito para tudo, todos e todas.

Você também pode amar. Do seu jeito. Sem máscaras, sem mentiras.

Amar uma, duas, três vezes. Quantas vezes você quiser, até você aguentar.

Amar a noite todinha, até amanhã de manhã.

Amar sem medo.

Amar sem preocupação.

Amar sem remorso.

Amar sem culpa.

Amar sem pedir desculpas.

Amar sem nenhuma vergonha na cara.

Amar bem gostoso.

Por que amar não é errado. Amar não é pecado. Amar não é ilegal.

Toda forma de amor é válida.

Heterosexuality is beautiful.

Homosexuality is beautiful.

Asexual is beautiful.

Love is for all.

Deus não comete erros.

Você finalmente está livre, e pode libertar muitos com o seu belo exemplo.

Livre, leve, solto, espontâneo, autêntico, ambíguo, dualístico.

Deus agradece. Deus aceita. Deus abençoa. Deus está com você.

Deus é Pai (Muscle Daddy).

Deus ama você.


Fládson está no Facebook, Instagram, Twitter e Youtube.


Leia mais em FLADSON.COM | ARTS BY FLÁDSON

>> As delícias da heterossexualidade [offline]

>> Garotos do circuito [offline]

>> As garotas querem diversão [offline]

>> Fantasias de carnaval [online ●]


BAIXAR EM PDF


Relevação sensual foi escrito por Fládson B. M. Freitas e publicado originalmente dia 31-Março-2019 em FLADSON.COM | ARTS BY FLÁDSON