Fantasias de carnaval

O carnaval é a festa mais popular do Brasil.

E o motivo é simples: a racionalidade, e sua filha realidade, são opressoras.

Esqueça a razão. Esqueça a realidade e fuja para a fantasia.

Esqueça a saúde doente, a educação burra, o trânsito congestionado, a segurança violentada. Esqueça o pinto e a galinha. Esqueça o pato e o carrapato.

Esqueça a bomba ligada. Esqueça a panela no fogão.

Esqueça a conta de energia atrasada.

Esqueça das brigas e intrigas da última madrugada.

Esqueça dos problemas e beba mais um copo, abra mais uma latinha, fume mais um cigarrinho.

Deixe tudo para trás e venha para a rua. Venha ver gente.

Bote uma máscara no rosto. Bote uma peruca loira. Faça o download de novos alter-egos na sua configuração mental. Adicione múltiplas personalidades. Viva intensamente, e depois esqueça todo o resto.

Ano que vem tem mais. Ou não.

Vai quem quer, volta se Deus quiser. Mas fique tranquilo: a chave da cidade foi entregue nas mãos do Rei Momo.

Música, corpos suados, corpos sem camisa. Um convite explícito e subliminar.

Nas fantasias de carnaval, tudo é possível: até um beijo fácil.

Até um sexo a três.

Até homem se vestindo de mulher.

Aliás, o carnaval é o momento certo para tirar todas as fantasias que você deixa escondidas aí, dentro do seu armário durante os outros onze meses do ano.

Sendo o travestismo carnavalesco uma coisa extravagante e purpurinada, tudo continua sendo possível.

É possível até mesmo entrar num transe místico com os batuques da Axé Music.

No carnaval todos se encontram: explorados e exploradores, gentalha e elite, todos unidos num coletivo místico e luxurioso. Unidos por uma força estranha, talvez do diabo, quem sabe.

A maravilhosa e excepcional fantasia é sempre mais gratificante do que a triste e corriqueira realidade.

Os caminhos do carnaval estão corretos. Quem for seguindo o trio elétrico, nunca se perderá.

Carnaval é alegria. Carnaval é droga. Carnaval é sexo. Carnaval é tudo o que a imaginação permitir.

Carnaval é fantasia, e tudo aquilo que desperta a fantasia das pessoas exerce fascínio e poder.

Logo, carnaval é puro poder.

Poder do teatro, poder da ilusão. Pura distração.

No fundo bem profundo, o carnaval é uma grande mentira. Um dos nomes poéticos para a mentira chama-se “fantasia”.

Na quarta-feira de cinzas, tudo já virou pó e esvaneceu-se.

Após a droga anestésica, a dolorosa realidade.

Na política do pão e circo, o povão, sempre bruto e alienado, faz o papel de palhaços.

Isso explica o porquê do carnaval ser tão popular no caricato e estereotipado Brasil que gringo gosta de ver.


Curta, comente e compartilhe Fládson pelas redes sociais

>> facebook.com/fladsonize

>> instagram.com/fladsonize

>> twitter.com/fladsonize

>> Youtube: bit.ly/YTfladsonize


Leia mais em FLADSON.COM | ARTS BY FLÁDSON

>> Carnaval, a festa carnal [offline]

>> Travestismo e carnaval [offline]

>> A cultura do cu [online ●]

>> O Brasil e a bunda [online ●]


Fantasias de carnaval foi escrito por Fládson B. M. Freitas e publicado originalmente dia 10-março-2019 em FLADSON.COM | ARTS BY FLÁDSON

Publique abaixo seu comentário